Processos


Indústria

Fabricação de Açúcar

O caldo da cana extraído nas moendas da indústria é bombeado para a Fábrica de Açúcar passando pelas seguintes etapas de produção:
 
Tratamento do caldo - processo que promove a retirada de todas as impurezas solúveis e insolúveis do caldo, como areia, bagacilho, argila, etc. Isso é feito por intermédio dos processos de aquecimento, tratamento químico, decantação e peneiramento.
 
Evaporação - após o tratamento, obtemos um caldo de cana transparente, de cor levemente amarelada que contem basicamente água, sais minerais e açúcares. A finalidade da evaporação é a retirada de pelo menos 75% da água presente nesse caldo clarificado para transformá-lo em um xarope concentrado, com aproximadamente 65° brix (% de sólidos solúveis).
 
Cozimento – esta etapa visa a cristalização e recuperação de 80% a 85% da sacarose presente no xarope. O sistema utilizado transforma o xarope em massa que posteriormente será centrifugada.
 
Centrifugação - após o cozimento, a massa passa por um processo de separação física (centrifugação). O açúcar é centrifugado e lavado com água quente e vapor, tendo como subproduto o mel que poderá ser utilizado no processo de fabricação de etanol. 

Secagem – após a centrifugação, o açúcar é encaminhado aos secadores para a secagem e, posteriormente peneirado. Na sequencia, é envasado em big-bags de 1200Kg e armazenado para comercialização.

 

Fabricação de Etanol

O etanol é obtido por meio de um processo que ocorre nas dornas de fermentação. Ele consiste em converter açúcar presente no mosto em etanol. O mosto é um composto de caldo clarificado e melaço (resíduo final da produção de açúcar).
 
Ao mosto, é adicionado o fermento que promoverá a transformação dos açúcares em etanol. Após a fermentação, o mosto transforma-se em vinho apresentando em média 8,5°GL (% de etanol em volume).
 
O fermento é recuperado por centrifugação e reutilizado na própria fermentação. Após a recuperação do fermento, o vinho segue para a etapa de destilação em colunas que utilizam como fonte de calor o vapor de escape das turbinas das moendas e do gerador.
 
No processo de destilação, na base, é extraída a vinhaça, já desalcoolizada que será utilizada como adubo líquido para fertirrigação dos canaviais. Já o etanol que sai pelo topo da coluna é enviado ao processo de desidratação, resfriado e em seguida bombeado para os tanques de armazenamento. 

 

Manutenção Industrial

A empresa mantém uma equipe de profissionais que atuam no Programa de Manutenção da planta industrial com o objetivo de reduzir as paradas e se antecipar às falhas, assegurando a operação dos equipamentos e sistemas. O destaque dessa área são as inspeções preventivas e preditivas, que tem se aprimorado e obtido resultado satisfatório, com apoio da área da Qualidade. Nessas áreas responsáveis estão amanutenção elétrica, instrumentação, caldeiraria e mecânica. 

Projetos

Para apoiar os investimentos de expansão da Cocal, há um setor específico para atuar na gestão de projetos do setor industrial. A equipe tem a missão de coordenar as atividades e as empresas contratadas, com a preocupação de atender o orçamento planejado, prazo e escopo dos projetos. A equipe interage com todos os setores da empresa, porém atua de forma independente, ou seja, com foco exclusivo para a gestão dos projetos. Desta forma a área Industrial assume o papel de cliente final, mantendo assim foco no que há de mais importante: a produção.